Migrações transcendentais do quotidiano   O trabalho de Yuga Hatta flutua entre uma sensibilidade etérea de um papel muito fino que quer ser nuvem e um pensamento profundo que não ignora a espuma dos dias, porque é dessa espuma que é feito o oceano onde pretende mergulhar, sentindo o desconhecido. Na exposição individual de Yuga […]